Arquivo da tag: coordenação motora

CrossFit Também É Para Pessoas Mais Velhas?

Quando se fala de CrossFit a maioria das pessoas imagina atletas profissionais nos seus 20 e poucos anos, com um condicionamento físico exercitado desde a infância, mas será que esse esporte é apenas para jovens, ou aqueles que já chegaram nos 40 ou 60 sem muito condicionamento podem treinar com segurança e se beneficiar da prática do CrossFit?

Assine nossa newsletter para receber o vídeo 8 exercícios para melhorar o snatch

Universalmente adaptável

CrossFit não é uma programa fechado, os treinos são planejados para que seus exercícios sejam capazes de se adaptar ao grau de condicionamento de cada participante oferecendo um treino desafiador e intenso para cada pessoa. Alguns agacharão com 100 quilos nas costas, outros, apenas com um cabo de vassoura, mas ambos os alunos estarão trabalhando capacidades físicas similares, como flexibilidade e força.

Essa maleabilidade do esporte permite que pessoas de todos os níveis de condicionamento e idades possam praticar o esporte de maneira segura e eficiente, inclusive, junto com os atletas de alto rendimento.

Combatendo o envelhecimento

Mesmo CrossFit sendo seguro, qual o motivo para uma pessoa acima dos 40 anos realiza-lo ao invés de qualquer outra atividade física, como por exemplo corrida?

O que faz o CrossFit se destacar como uma prática a ser adotada por pessoas mais velhas é que ela combate diretamente alguns dos maiores danos causados pelo envelhecimento.

Já aos 24 anos o corpo atinge seu pico de coordenação motora, após essa idade é possível perceber perdas sensíveis  na capacidade do cérebro ordenar reações rápidas e movimentos precisos (1), em última instancia essa perda resulta na falta de equilíbrio e dificuldade de locomoção de idosos. Uma das formas mais eficientes de retardar esse efeito do envelhecimento é expor o indivíduo a movimentos com grande amplitude e complexidade que façam com que ele mantenha em desenvolvimento seu equilíbrio e coordenação, como o que ocorre no levantamento de peso olímpico e na ginástica presentes no CrossFit.

Esses movimentos atléticos trabalham também a mobilidade dos atletas de maneira a garantir sua qualidade de vida a longo prazo, não adianta correr 42 quilômetros e depois não conseguir retirar sua própria camiseta nem sentar no chão para tirar seus sapatos.

Hormônios, hormônios, hormônios

Outro grande problema do envelhecimento é a queda da produção hormonal, alguns deles como a testosterona influem muito na qualidade de vida. Além do aumento da massa muscular, ela é uma das responsáveis pela diminuição da fadiga, melhora do humor, aumento da libido, queima de gordura e aumento da densidade óssea.

Exercícios intensos como o CrossFit criam um estimulo para a produção da testosterona e muitos outros hormônios, atrasando o relógio biológico e o que pode colaborar na prevenção de uma série de doenças senis como osteoporose e depressão, garantindo não só mais anos de vida, mas uma maior qualidade de vida neles também.

Começando com calma

Todos esses benefícios não valeriam de nada se o esporte não fosse adaptável, pessoas mais velhas tem uma capacidade de recuperação mais lenta, além de carregarem uma série de vícios de postura e lesões que devem ser levados em conta na hora de se planejar a freqüência e a intensidade dos exercícios, fazendo a presença de um bom treinador ainda mais importante.

Curta nossa Fan Page no Facebook para continuar acompanhando nossas postagens:
facebook_like_button

 

1. Thompson, Joseph J., Mark R. Blair, and Andrew J. Henrey. “Over the hill at 24: persistent age-related cognitive-motor decline in reaction times in an ecologically valid video game task begins in early adulthood.”

 

 

Anúncios