Arquivo da tag: cinto

Quantas Calorias Um Treino de CrossFit Queima?

Assine nossa newsletter para receber o vídeo 8 exercícios para melhorar o snatch

Você sabe quantas calorias são queimadas durante um treino de CrossFit?

Será que esse número é realmente importante e um motivo para treinar. Ou será que o treino deve ter outros objetivos que não esse, mesmo se você estiver interessado em emagrecer.


Curta nossa Fan Page no Facebook para continuar acompanhando nossas postagens:

facebook_like_button

Anúncios

Quais Equipamentos para CrossFit Eu Devo Comprar?

Assine nossa newsletter para receber o vídeo 8 exercícios para melhorar o snatch

Existem muitos equipamentos disponíveis para a prática do CrossFit, cintos, munhequeiras, joelheiras, tênis, sapatilha. Mas quais um iniciante realmente deve comprar.
Existem acessórios que podem prejudicar um atleta mais do que ajudar.
Veja uma regra geral para te ajudar nas decisões de o que comprar.


Curta nossa Fan Page no Facebook para continuar acompanhando nossas postagens:

facebook_like_button

Equipamentos de CrossFit – Treinando com o Ed 10

Um dos tópicos mais discutidos entre crossfitters é equipamento. O que comprar, em que peças realmente investir, que marcas usar, esse vídeo é uma apresentação dos equipamentos do nosso editor chefe, depois de 7 anos vivendo no universo do CrossFit.

Assine nossa newsletter para receber o vídeo 8 exercícios para melhorar o snatch  


Quer treinar com a gente? Está perto da Zona Oeste de São Paulo, que tal fazer uma aula no nosso box?
Deixe seu e-mail e telefone para que possamos agendar uma aula com você na CrossFit Bars ‘n’ Rings

Guia do Cinturão de Levantamento de Peso

Entre os equipamentos de levantamento de peso um dos mais comuns e que gera uma grande confusão sobre seu funcionamento é o cinturão de levantamento de peso.
Função:

A principal confusão sobre o uso do cinturão é que a maioria das pessoas acha que sua função principal é apoiar a coluna, impedido que ela hiperextenda. Na verdade a função do cinto é oferecer uma barreira para que os músculos do abdômen possam empurrar contra, aumentando a pressão intra-abdominal, assim proporcionando estabilização do tronco e evitando que a lombar se flexione.

Com isso em mente é possível perceber que os cinturões que proporcionam maior apoio são aqueles que tem a região do abdômen mais larga e não a da lombar, como o senso comum indica. A estabilização extra reduz o risco de lesões ao se manipular cargas altas e também pode oferecer um aumento de performance considerável se o fator limitante de um levantamento for a força abdominal.

Desvantagens:

Apesar de diversas vantagens o cinto deve ser utilizado com critério. Para iniciantes a utilização desse equipamento pode servir de muleta evitando que eles aprendam como ativar corretamente seu músculos abdominais, além disso como ele reduz o stress nos eretores da coluna faz com que ao longo do tempo eles se tornem mais fracos se comparados com um atleta que treina com as mesmas cargas sem cinturão.

Strongman Championship 2009
Usando em WODs:

Como é possível perceber o cinturão exige um esforço do atleta para empurrar seu abdômen contra ele para que haja algum resultado positivo, assim eventos onde há um grande volume de movimentos que não permite que a tensão muscular seja mantida em um nível alto constantemente, os benefícios trazidos pelo cinturão são mínimos. Além disso WODs que demandam um esforço aeróbico elevado podem ser prejudicados, já que o cinto impede que o diafragma se expanda completamente atrapalhando a captação de oxigênio pelos pulmões.

Modelos:

É possível achar diversos modelos de cinturão no mercado, é importante levar em consideração três características para escolher o modelo adequado.

Material:
Couro: Oferece um melhor suporte e é mais resistentes.
Nylon: Mais maleável e de menor custo.

Largura na região abdominal:
Largo: Maior ganho de estabilidade
Estreito: Permite uma maior mobilidade e não atrapalha nas puxadas dos levantamentos olímpicos.

Fivela:
Fivela simples: Garante maior confiabilidade.
Fivela dupla: É a mais rígida das opções apesar de pouco prática.
Engate rápido: Permite um ajuste melhor na maioria das vezes e é mais rápido e fácil de ser manipulado.

Em resumo os cinturões oferecem diversos prós e contras e são um equipamento necessário para atletas experientes, mas seu uso não deve ser indiscriminado para que o fortalecimento do core se dê de forma saudável e que os atletas com menor prática aprendam os padrões corretos de movimentação.

Se você gostou do post e  quer continuar acompanhando nossas postagens não deixe de curtir nossa página no Facebook.
facebook_like_button

Guia de Compras: Cintos, joelheiras e straps

No primeiro post dessa série foram abordados os materiais básicos para a prática de CrossFit, mas com o tempo é normal que os atletas comecem a fazer treinos mais pesados e mais específicos e com isso necessitem de mais equipamentos na sua mochila. A lista  de produtos que poderiam fazer parte desse guia é quase infinita já que cada um percebe que tem necessidades diferentes durante os treinos, mas aqui serão discutidos os três desses acessórios mais comuns entre crossfitters.

Assine nossa newsletter e saiba das novidades do Bars ‘N’ Rings

Cinto:
Quando as cargas dos levantamentos ficam próximas do limite de um atleta os cinturões de levantamento de peso se tornam um item de conforto e de segurança tanto nos treinos de força quanto para os wods.
O funcionamento dos cintos e todas as polêmicas ao redor de quando se deve utilizá-los merecem um post a parte, mas por enquanto é importante saber que sua função deles não é apoiar a lombar e sim pressionar a cavidade abdominal, então a eficiência de um cinturão é definida pela largura da sua região frontal e não em sua parte traseira.
Mesmo a largura sendo um importante fator na hora da compra o equipamento a decisão final será feita baseada na utilidade que será dada a peça.
Existem os cinturões de powerlifting, feitos de couro rígido com uma largura só por todo o seu comprimento, são os modelos que mais oferecem estabilidade ao core e são ótimos para se praticar agachamentos, terras e presses, no entanto eles são de difícil manuseio e seu tamanho avantajado pode dificultar os movimentos olímpicos. Para quem deseja um cinto assim procure a Murphy, uma empresa brasileira que faz um equipamento de ótima qualidade e ainda com uma fivela de abertura rápida que melhora bastante a usabilidade de produto.

Cinturão de powerlifting
Cinturão de powerlifting

Se a necessidade de estabilização do tronco também passa pelos movimentos olímpicos existem cintos próprios para isso que são mais finos na parte frontal, com uma fivela menor e de couro mais flexível, sua versatilidade no entanto cobra um preço que é não oferecer o mesmo nível de pressão do que os equipamentos de powerlifting, para achar esse tipo de equipamento a sugestão é entrar em contato com a Eleiko que agora conta com representação no Brasil.

Cinturão de levantamento olímpico, região frontal menor é garantia de mais mobilidade.
Cinturão de levantamento olímpico, região frontal menor é garantia de mais mobilidade.

Por fim existem os cintos com fecho de velcro, esses geralmente são feitos de material sintético e apesar de sua pequena capacidade de suporte são ótimos para wods, já que seu ajuste rápido de fechamento permite a transição entre levantamentos e movimentos ginásticos com maior fluidez. Outra vantagem deles é o seu preço, em torno da metade dos cintos de couro, o que faz deles uma boa opção para quem está iniciando no mundo da força, a Decathlon fabrica um modelo bem interessante desse tipo de cinto.

Joelheiras e Faixas de Joelho:

As joelheiras são fabricadas em neoprene ou outro material elástico e tem como função manter a articulação do joelho quente e estável através de compressão evitando assim inflamações devido ao volume de treino.
É importante ressaltar que esse tipo de proteção não cura nem protege atletas que tenham lesões pré-existentes, esses devem procurar ajuda profissional e não utilizar equipamentos que as vezes mascaram a dor e acabam por ocultar padrões de movimentos ruins que agravam a lesão.
Existem diversos tipos de joelheiras no mercado que podem ser facilmente encontradas em lojas de material ortopédico, entretanto para resistir ao castigo dos treinos a dica é optar por um modelo próprio para atletas como os da Rehband, que só são encontrados fora do pais, ou da RockTape, que já é distribuída em alguns boxes nacionais.

Joelheiras da Rehband, construídas para aguentar o rotina de treinos.
Joelheiras da Rehband, construídas para aguentar o rotina de treinos.

As faixas de joelho tem a mesma função das joelheiras, no entanto seu nível de compressão é bem maior o que cria um efeito de mola nos agachamentos podendo aumentar a carga máxima de um atleta em até 10%, elas são uma alternativa interessante para aqueles atletas que desejam se dedicar mais aos levantamentos pois sua utilização ensina outros padrões de ativação muscular que a longo prazo podem representar uma elevação nas cargas mesmo sem elas, mas são desconfortáveis se utilizadas por longos períodos, pouco práticas e banidas de alguns campeonatos o que não as torna especialmente atrativas para treinos comuns de CrossFit. Esse tipo de produto é difícil de ser encontrado no pais, mas pode ser fácilmente achado em sites como o e-Bay, entre as marcas que valem a pena destacar estão a Inzer e a Harbinger.

Straps:

Straps são tiras de tecido que prendem o atleta a barra durante os levantamentos, diminuindo a necessidade de força na pegada, eles são uma ferramenta essencial para aqueles que querem desenvolver suas capacidades do mundo do levantamento olímpico.
Longos treinos de snatch acabam por fadigar a pegada o que geralmente resulta na ativação prematura dos braços enquanto puxadas com cargas supra-máximas acabam por ser limitadas por pela força dos dedos, problemas que o strap resolve com facilidade. É necessário advertir, entretanto, que os straps nunca devem ser utilizados no clean e suas variantes, eles aumentam drasticamente a chance de lesões graves no punho quando utilizados nesses exercícios pois tornam o processo de abandonar um levantamento que falhou e se afastar da barra ligeiramente mais demorado.
Straps são relativamente fáceis de se achar em qualquer loja de suplementos, apesar dos modelos de levantamento olímpico serem ligeiramente diferentes e por isso vale a pena entrar em contato com o treinador Dragos Doru Stanica que tem um ótimo strap nacional, próprio para levantamentos olímpicos.

Straps de levantamento olímpico usados da forma correta.
Straps de levantamento olímpico utilizados da forma correta.

Se ficou alguma dúvida sobre equipamentos e onde compra-los escreva nos nossos comentários e se gostou e deseja continuar acompanhando nossos posts, curta nossa Fan Page no Facebook:

facebook_like_button