Os Três Tipos de Jerk: Push, Split e Squat

O jerk é a forma mais eficiente de se movimentar uma peso acima da cabeça, com um impulso dos membros inferiores e depois uma rápida entrada de baixo do peso ele permite com que o atleta utilize as maiores cadeias musculares do corpo de maneira eficiente e segura.

 

Assine nossa newsletter para receber o vídeo 8 exercícios para melhorar o snatch
Porem existem vários estilos de jerk e sempre paira a dúvida sobre qual deles deve ser utilizado tanto no levantamento de peso quanto no CrossFit. Essa decisão depende das características individuais de cada atleta que privilegiam um estilo ou outro.

Push/Power Jerk

O push jerk é o movimento mais simples de todos no qual o atleta, após realizar a extensão dos joelhos  os redobra sem quebrar o paralelo. Ele e seu irmão, o power jerk, onde o atleta realiza um leve afastamento lateral das pernas são considerados por muitos, exercícios de inicialização devido a sua simplicidade e apesar de algumas poucas exceções eles nunca foram considerados movimentos competitivos.

Esse desprezo pelo push/power jerk vem da pouca margem de erro que ele permite no alinhamento da barra em relação ao centro de gravidade do atleta e a necessidade de impulsionar a barra mais alto do que nos outros estilos de jerk, apesar disso existe um grupo de levantadores russos  e cazaques que estão se destacando com esse movimento nos últimos anos, entre ele: Apti Aukhadov, Oleksiy Torokhtiy e David Bedzhanyan.

 David Bedzhanyan bate o recode russo empata o mudial do Clean and Jerk de 242kg na categoria 105kg com um push jerk

No CrossFit o push jerk também é uma ferramenta fundamental e deveria receber mais atenção dos competidores, apesar do split ainda ser a escolha da maioria para testes de força, o push jerk não necessita que o atleta retorne seus pés a posição inicial e permite um ciclo mais rápido e um menor tempo sob tensão, aumentando a eficiência e diminuindo o tempo do atleta em WODs.

Split Jerk

A técnica em tesoura é a mais difundida no levantamento de peso pelo seu custo/benefício, a abertura antero-posterior das pernas permite ao atleta abrir as pernas de forma que seu quadril fique em uma posição relativamente baixa enquanto ele aumenta sua base, o que diminui a possibilidade de um desequilíbrio.

A única questão que pesa contra o split jerk e motivo para que alguns atletas atletas o abandonem é que o movimento das pernas necessita ser preciso, um erro na distribuição de peso pode fazer com que o levantador desequilibre perdendo o levantamento.

Ilya Ilin batendo o recode mudial do Clean and Jerk com 242kg na categoria 105kg com um split jerk

Squat Jerk

De longe a técnica mais impressionante de todas, ao impulsionar a barra para cima o levantador redobra os joelhos recebendo a barra em um overhead squat.

Apesar de essa ser a técnica mais eficiente em relação a altura que a barra deve alcançar, ela tem dois grandes fatores limitantes. O primeiro é a flexibilidade exigida para se realizar um agachamento com a barra sobre a cabeça em pegada de jerk. o segundo é a força necessária para conseguir se levantar desse agachamento com uma carga elevada após um clean.

Geralmente atletas pequenos com membros curtos são os que mais se beneficiam dessa técnica pois a alavanca formada pela barra em relação ao seu centro de gravidade é menor. Essa é uma técnica que aparentemente não deve ser forçada a nenhum atleta, sendo viável apenas para aqueles que já tem uma elevada flexibilidade natural.

 Lu Xiaju bate o recode mudial do Clean and Jerk de 205kg na categoria 77kg com um squat jerk

 

Não existe técnica perfeita para todos e é possível perceber que cada uma delas tem seus expoentes, assim cada atleta deve procurar junto com seu técnico o que se adapta melhor as suas características pessoais, aproveitando para explorar diversos tipos de movimento e aumentar seu reportório motor.

Curta nossa Fan Page no Facebook para continuar acompanhando nossas postagens:
facebook_like_button

Anúncios

3 comentários em “Os Três Tipos de Jerk: Push, Split e Squat”

  1. Muito Bom aprender coisas novas!!! Eu sou CrossFitter há mais de um ano e nunca tinha ouvido falar em Squat Jerk…. E esses dias atrás também me deparei com Split Clean e Split Snatch, que também nunca tinha ouvido falar…
    Quando questionei o meu Coach sobre o porque nunca havíamos feito esses movimentos, ele respondeu quase como você explicou o Squat Jerk, são movimentos um tanto quanto forçados para a maioria dos atletas, e que, no caso do Split Clean e Split Snatch, era melhor fazer as versões Squats desses exercícios…

    1. Olá Augusto.

      Obrigado pelo apoio.

      Sobre o split clean e split snatch eles não são mais utilizados pela grande maioria dos atletas pois eles não permitem que os atletas recebam a barra tão baixa quanto nos agachamentos.

      Talvez eles tenham sido mais úteis em outros tempos onde o contato da barra com as coxas do levantador era proibido o que fazia a tragetória da barra ser mais a frente do corpo, então receber a barra em tesoura dava mais margem de manobra ao levantador, assim como acontece no split jerk.

      Atualmente o split snatch e o split clean só parecem úteis para aqueles levantadores que tem uma péssima mobilidade de quadril e ombro e por isso não conseguem realizar bem o front squat e o OHS.

Faça um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s