Para melhorar sua técnica aumente sua força.

É muito comum, em boxes de Crossfit e academias de treinamento funcionais, ver atletas treinando incessantemente o mesmo levantamento com cargas baixas para melhorar a técnica de seus levamantamentos, apesar dessa prática não ser de todo mal ao se encontrar com levantadores de elite é possível perceber que a realidade é bem diferente.
Assine nossa newsletter e saiba das novidades do Bars ‘N’ Rings

Não que atletas de levantamento de peso não se preocupem com a técnica, ou que seus movimentos sejam desleixados, mas no final do dia ainda se trata de um esporte de força, ganha quem conseguir puxar mais peso do chão e sustentá-lo acima da cabeça. Logo de nada adianta ter uma técnica linda e não ter força o suficiente para subir do agachamento depois de um clean, ou pior ser o mestre das puxadas com a barra vazia e logo que se coloca algumas anilhas ver a técnica se deteriorar rapidamente.

Força posicional

Levantamento olímpico é um esporte no qual assumir posições de vantagem mecânica  é fundamental e para isso é necessário ter força o suficiente para mante-las. É comum ver levantadores do leste europeu atrasando sua segunda puxada para ter o contato com a barra em um ponto mais alto do quadril. Uma técnica pouco convencional para os crossfitters, mas que garante uma alavanca melhor na finalização do movimento, mas por outro lado exige uma força incrível das penas e costas do atleta para que o peso do atleta não acabe na ponta de seus pés antes da extensão do quadril.

Ruslan Albeogv atual campeão mundial na categoria 105kg+ realizando um snatch, é possível perceber no movimento o alongamento da sua primeira puxada, o que resulta em uma posição mais stiffada ao longo do movimento e o maior uso da cadeia posterior, por outro lado a barra empurra o conjunto (barra+levantador) para frente obrigando ele a manter sua posição contraindo a cadeia posterior.

O que há de errado?

Primeiramente técnica só é útil se é possível mante-la com consistência em qualquer carga, logo, apesar do trabalho com a barra ser útil para fazer correções iniciais, o trabalho com cargas moderadas para altas, 70%-85% do RM, é extremamente necessário para fixar os padrões de movimento.
Outro fator importante é treinar movimentos que segmentem o snatch e o clean and jerk de forma que seja possível sobrecarregar os atletas nessas posições fazendo eles ficarem mais confortáveis nelas com as cargas que eles irão executar os levantamentos competitivos. Entre esses movimentos estão:

  • Puxada de Snatch
  • Puxada de Clean

Esses dois já são praticados em vários boxes, mas com uma intensidade bem abaixo do ideal, há diversos técnicos chineses que defendem que elas tem que ser realizadas até a falha e é possível observar diversos vídeos do Klokov realizando uma variação da puxada de Snatch em stiff  com algo em torno de 130% do seu RM de arranco!

Além desses movimentos a lista também conta com.

  • 1/4 de agachamento frontal (jerk dips)
  • Sott Press em pegada de snatch
  • Snatch Balance
  • Recuperação de Snatch e Jerks

A lista vai longe, porém, mais importante do que os exercícios em si é ponderar se os defeitos técnicos dos levantamentos são frutos de uma falha em articular os padrões de movimento de forma correta ou simplesmente o atleta não tem força para manter as posições exigidas com aquela carga.
Para continuar acompanhando as postagens curta a nossa página no Facebook.
facebook_like_button

Anúncios

Faça um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s